Gordas e Gostosas

Gordas e gostosas? Estes são tempos cruéis para as passoas, principalmente para as mulheres, pois tudo neste mundo é relativo ao visual: sua forma e beleza determinarão empregos, amigos, namorados... A mulher, sem cometer crime algum, foi condenada a viver na prisão das aparências e, chegar ao topo, depende muito da mãe natureza, o top é para poucas e as gordinhas são definitivamente carta fora do baralho neste jogo.

Você concorda com o parágrafo acima? se sente subjugada? subestimada e com a auto-estima lá em baixo porque está acima do peso? Minha criança, saiba que você está vivendo em uma matrix perversa. Abra seus olhos e veja a vida por outro prisma, desvie do que a mídia, a moda e a TV lançam em sua direção, elas só existem para construir mentiras e enriquecer com o desejo ao inálcansável, pedra fundamental do marketing. Está na hora de tirar os mantos da alienação provocada pela absorção desenfreada de informações fúteis e compreender: a vida é muito mais do que anorexia, photoshop e glamour. Quando você compreender isso, dará o primeiro passo em direção ao seu sucesso e felicidade.

Primeiro entenda que estes padrões de magreza estão em queda. Eles surgiram no fim dos ano 80, quando estilistas que ditavam a moda na época, revoltados com sua condição aidética e o preconceito exarcebado que sofriam, armaram um complô social e começaram a contratar modelos igualmente magras (tanto quanto o HIV deixavam as pessoas) como forma de protesto ao preconceito. Assim surgia uma das mais nefastas e destruidoras formas de "molde" de beleza que o mundo já viu, criando doenças físicas e mentais nas mulheres que buscavam alí, o que entendiam como perfeição e ponto ideal para o desejo dos homens.

Na prática, isso não funcionava além das passarelas, da tela da TV e dos anúncios de revista. Os homens nem de perto gostam de mulheres esqueléticos (salvo exceções) e as lindas e carnudas rechonchudas foram se auto oprimindo até que ficassem incapazes de prosseguir, pelo medo de serem subjugadas pela forma "fora dos padrões).

Mas lembrem-se, os modelos de antes da AIDS surgir nada tinham a ver com a doentia magreza ostentada pelas modelos nos anos 90. Existem homens com gostos distintos: os que gostam de loiras, os de ruivas, os de baixas, os de gordinhas, na mesma proporção.

Um emprego ou um cargo jamais pode ser avaliado pela aparência física, se o entrevistador ou responsável pela admissão levar este fator como primordial em uma contratação, pode ter certeza de que nesta empresa não vale a pena trabalhar, pois ela estará condenada ao fracasso, o mesmo vale para o amor verdadeiro.

Finalizando, gostaria de indicar o livro Gordas e Gostosas, dedicado a todas as mulheres que se sentem gordas, independente do peso que tenham.

O livro é, na verdade, um convite para lanchar. São bem-vindas as que se acham imensas e as que apenas saíram um pouquinho do seu peso ideal, assim como são bem-vindos os doces, os salgadinhos, os refrigerantes, a irreverência e a descontração.

Nenhum comentário