Literatura na sala de aula: desperte o prazer pela leitura

Muito tem sido falado sobre a literatura e a falta de interesse dos alunos. Também muito são criticados os professores que utilizam métodos obsoletos de aprendizagem, sem proporcionar qualquer prazer para um aluno já relutante.

E eu sou o primeiro a manter essa crítica.

No entanto, além de criticar, eu pretendo também indicar soluções: com um pouco de criatividade podemos criar dezenas, talvez centenas de formas diferentes de trabalhar uma determinada obra na escola, de forma a atrair a atenção e o interesse dos estudantes.
Vou usar como exemplo um dos livros mais consagrados da literatura: Don Quixote.

De que forma(s) a obra-prima de Miguel de Cervantes poderia ser estudada com prazer na escola?

Vamos partir do início: a leitura.

Possibilidades e jogos de leitura

  • Fazer a leitura em voz alta de alguns capítulos da obra: alunos e professor intercalando a leitura e criando curiosidade quanto ao resto da história. É muito mais divertido do que uma leitura solitária;
  • Jogo de incorporação à leitura: escolhemos um capítulo ou trecho e fazemos algumas marcas no texto (a cada duas ou três linhas). Um aluno inicia a leitura em voz alta e, seguindo uma ordem estabelecida antecipadamente, um novo aluno começa a ler a cada marca do texto, até que todos estejam lendo juntos;
  • Feira de leitura: o grupo encarregado da atividade anunciará -- como faziam os leiloeiros antigamente -- que em determinada hora e lugar será feita a leitura de certo trecho do livro. Também farão cartazes anunciando o grande acontecimento;
  • Leitura dramatizada: um grupo prepara a narração de algum capítulo da obra para contar aos outros (ao ar livre), utilizando imagens seqüenciais dos fatos. Os narradores podem vestir-se conforme o estilo da época e pode-se encenar alguns personagens;
  • Leitura musical: cada grupo fica responsável por um capítulo e escolhe uma música que combine com o trecho a ser lido. Durante a leitura podem ser feitas pausas para ouvir a música, que ficará de fundo para os narradores.

Que tal? Não são idéias tão complicadas de ser feitas e, sem dúvida, são muito mais divertidas do que um “Leiam o capítulo 5 para a próxima aula!”.

E depois de terminada a leitura? Ficha de leitura para serem preenchidos resumo, personagens e fatos principais? Nem pensar! Não mate os pobres alunos de tédio.

Jogos para depois da leitura

Brincando com os personagens

  • Imaginar como são: desenhá-los, descrevê-los;
  • Desafio de desenho e pintura: concurso de Sanchos e Quixotes;
  • Procurar fotos na internet dos personagens e montar um mural. Depois ler em voz alta algumas falas para ver se os alunos descobrem de que personagem são;
  • Quem é quem?” com os personagens do mural. Dividir a sala em dois grupos pode ser divertido aqui;
  • Escolher um personagem do mural e inventar uma nova vida para ele, uma aventura ou imaginar como seria atualmente;
  • Escrever uma carta ao personagem que cada um escolher.

Brincando com o ambiente

  • Localizar “A Mancha” em um mapa;
  • Descobrir e seguir rotas sobre um mapa;
  • Localizar lugares, populações;
  • Construir murais que mostrem a paisagem;
  • Investigar sobre os tais moinhos;
  • Desenhar os moinhos;
  • Confeccioná-los usando materiais diferentes;
  • Pesquisar sobre costumes e condições de vida da época;
  • Imaginar uma aventura do protagonista em outros lugares, cidades ou países diferentes.

Brincando com palavras

  • Sopas de letrinhas;
  • Palavras cruzadas;
  • Desafios de vocabulário, trabalhar em diversos níveis, com graus de dificuldade variados;
  • Elaboração de pequenos dicionários visuais -- escolhe-se um objeto, desenha-se e escreve-se uma simples explicação sobre suas partes ou elementos;
  • Associação de palavras e objetos aos personagens;
  • Agrupar palavras de uma lista por campo semântico;
  • Trabalhar com frases curtas e simples da obra e completá-las com outras novas, para formar rimas: “Tinha em sua casa uma ama que passava dos quarenta/que cuidava da casa e estava sempre atenta”.

Brincando de investigador

  • Copiar e ilustrar algumas frases ou refrões que apareçam na obra;
  • Copiar conselhos que Don Quixote dá a seu escudeiro Sancho;
  • Copiar (talvez cozinhar) a culinária da época: fazer fichas de receitas;
  • Copiar gírias de uso cotidiano: saudações, despedidas etc.

Suficiente? A parte da leitura e interpretação já está bem trabalhada. Vamos passar para a parte da escrita.

Estimulando a escrita

  • Escrever uma carta que os próprios personagens nos teriam enviado, de algum lugar da Mancha;
  • Texto no qual um personagem descreve a si mesmo;
  • Desfile de modelos: entregamos a foto de um personagem e os alunos devem descrevê-lo utilizando comentários como se fosse um desfile de moda;
  • Transformar um episódio que já tenha sido comentado na aula em uma notícia, utilizando a linguagem dos jornais;
  • Entrevista com um personagem: elaboram-se as perguntas antecipadamente, tendo em vista qual seu papel na narrativa;
  • Reescrever um capítulo em forma de quadrinhos;
  • Escrever um capítulo em forma de crônica: colocar a hora em cada um dos acontecimentos;
  • Escrever poemas simples em torno do personagem, objeto ou fato.

Todo mundo escreveu, leu, interpretou? Agora é hora do foco na dramatização: os alunos devem sentir-se parte da história e reviver os fatos do livro.

Fazendo teatro e outras representações

  • Escolher um capítulo e adaptá-lo para linguagem teatral;
  • A dita representação pode (e, de preferência, deve) ter acompanhamento musical, corais etc.;
  • Representações com fantoches: pode-se adaptar um capítulo para crianças, utilizando linguagem muito simples;
  • Teatro de sombras: podemos optar pela construção de figuras ou sugerir que os próprios alunos atuem diretamente.

E agora é hora de desenvolver as habilidades de produção artística.

Oficina de artistas

  • Fazer marca-textos: os próprios alunos podem desenhá-los, depois plastificá-los;
  • Pintar camisetas com cenas da obra, falas de personagens ou o que mais desejarem;
  • Decorar recipientes de vidro com pintura especial para isso;
  • Fazer a armadura de Don Quixote utilizando cartolinas prateadas;
  • Confecção de máscaras com a técnica do jornal picado, farinha e água;
  • Confecção de fantoches utilizando material reciclável.

Ufa! Aposto que isso é muito mais do que qualquer professor já tenha trabalhado sobre uma obra ou qualquer aluno tenha se interessado por um livro.

É claro que não será possível, conforme nossa realidade, organizar todas essas tarefas. Mas a partir delas, muitas outras idéias podem surgir ou ser adaptadas. Cabe a cada professor saber a hora certa de colocá-las em prática e também ao aluno sugerir (ou exigir, em casos extremos) sua realização.

Comentários

17 Comentários para “Literatura na sala de aula: desperte o prazer pela leitura”

  1. Rodrigo via Rec6 on abril 23rd, 2008 02:02

    Literatura na sala de aula: desperte o prazer pela leitura...

    Com um pouco de criatividade podemos criar dezenas de formas diferentes de trabalhar uma determinada obra na escola e despertar o interessa do aluno pela leitura....

  2. Literatura na sala de aula, no quarto, na cozinha e no banheiro on abril 23rd, 2008 17:59

    [...] Depois de passar a TARDE INTEIRA esperando pra registrar a ocorrência de um “bando de dois” marginais skinheads que depredaram meu carro (fotos em breve). Trago a vocês meu texto de hoje que está lá no Bravus. Ele se chama Literatura na sala de aula: desperte o prazer pela leitura. [...]

  3. Denis on abril 24th, 2008 14:58

    Amigo André,

    Sua estréia por aqui não poderia ser mais adequada!

    A questão da educação é pano para uma manga gigante. Tenho uma filha na terceira série e vejo que ela vê na leitura uma obrigação. É um trabalho dantesco despertá-la para o prazer das possibilidades da literatura.

    Penso que o modelo de ensino atual está completamente errado. Deveriam tornar suas sugestões lei.

  4. Jorge Alberto on abril 27th, 2008 11:53

    Muito interessantes as dicas apresentadas sobre o estímulo à leitura.

    Dê uma olhada no post "Ler é fundamental. Leitura é essencial.", que está no Recanto das Palavras.

    Abaixo está o link:

    http://recantodaspalavras.wordpress.com/2008/04/24/ler-e-fundamental-leitura-e-essencial/

  5. Perguntas e Respostas de Julho on julho 24th, 2008 12:47

    [...] Como trabalhar literatura na escola? Use a criatividade! Leia muitas dicas em Literatura na sala de aula: desperte o prazer pela leitura [...]

  6. frank on janeiro 28th, 2009 10:43

    Ninguém gosta de ler porque o Brasil é uma comédia, sou professor de literatura de rede pública de perifeira, filho, não existe método, sem essa conversa fiada de criatividade, literatura exige dedicação, é uma atitude física, corporal, puro ato, sem esse papo furado de "vamos melhorar..." para meus alunos é bunda na cadeira e olho na letra, sempre foi assim e sempre será, e se tiver duvidando entre no site da ufes e procure por alunos de rede pública que cursa letras portugues, ou faça uma pesquisa mais séria porque o que não falta dentro dos cursos de pedagogia da vida é "vamos criar um método para as pessoas lerem" blablablabla, meus alunos lêem não porque eu sou isso ou fiz isso ou aquilo eles lêem porque o discurso dos escritores fecha com o do prórprio aluno. Lima Barreto era foda não porque escreveu, mas porque teve atitude, era chapa quente.

  7. Lino Silva de Souza on fevereiro 25th, 2010 14:50

    Como posso trabalhar de forma eficiente em minha localidade se não disponho de meios suficientes para desenvolver um bom trabalho?Gostaria de indicações para montar um espaço de leitura no local onde trabalho, se possível até mesmo doações de livros seria bem legal para o desenvolvimento pleno das faculdades intelectuais de meus discentes.

  8. Meiry on outubro 4th, 2010 17:47

    Nossa, mas que dicas chic hein?!
    Parabéns, adorei!

  9. MARIA DO ROZARIO COSTA on abril 3rd, 2011 10:46

    nao sei entender porque as crianças hoje acha que ler é uma obrigaçao ,enquanto isso sabemos que não é bem assim pra se ter uma boa postura temos que ter um bom conhecimento do mundo.

  10. Kariny on maio 16th, 2011 11:47

    No mundo o qual estamos inseridos, no qual é de fundamental importância a presença constante do que denomino a partir de uma linha combinatória de leitura/conhecimento/poder, a qual defino como: maquina que move os seres e por se só os saberes dos seres pensantes. É necessários que haja uma organização dos professores para que a pratica de leitura, seja vista pelos alunos como algo prazeroso, é necessário que os alunos desejem manejar um livro, podendo não somente decodificar as palavras pertencentes ao texto mas principalmente interpreta-las. Sabemos que cada dia essa pratica torna-se mais complexa no que diz respeito ao ensino/aprendizagem, portanto gostaria de parabenizar esse Blog pelas sugestões oferecidas, que certamente somarão de forma significativa no processo de ensino aqui mencionado.

    Abraço!

  11. J.NUNEZ on maio 26th, 2011 11:27

    Esses dias fui chamado para dar aula em uma sala em que os alunos faziam guerra de livros e cadernos... o que fazer com essa geração que passa de ano sem precisar aprender! É o caos e a bestialidade! Perdemos todos os valores e restou apenas o consumo e o prazer sexual...

  12. Ingrid on junho 29th, 2011 10:15

    arrasou na criatividade, hein?!?!?1

  13. Silvana on outubro 30th, 2011 17:43

    Poxa é triste ver os educadores dexistirem assim tão fácil da educação...com certeza estamos passando por uma crise educacional....mais perder a esperança nunca.....sou professora, não desisto nunca, escolhi essa profissão porque acredito que somos capazes de mudar nossos alunos....mesmo que consigamos muito pouco, sei que vai chegar o dia que todos verão a falta que lhe fez a leitura...e a escola...somos o futuro, não desista do futuro....

  14. renata nascimento on maio 29th, 2012 21:28

    show!!!

  15. Como despertar o gosto pela leitura – dicas para professores - Lendo.org on outubro 15th, 2012 10:18

    [...] Literatura na sala de aula: desperte o prazer pela leitura [...]

  16. Vania Silva on março 8th, 2013 12:18

    Embora não tenha lido todo o artigo, me ajudou muito no que diz respeito a tornar a aula menos chata para mim e para meus alunos.Criatividade é justamente o que me falta muitas vezes, mas agora me sinto inspirada. Muitíssimo obrigada!

  17. Rosana Correa on novembro 23rd, 2013 13:18

    E isso ai desistir,nem pensar.Criatividade é a palavra....

Tem algo a dizer?